Documentos:
» Pesquisar
Date Picker
» Monserrate


RESENHA HISTÓRICA

O arcebispo D. Afonso Furtado de Mendonça fundou a paróquia de Nossa Senhora de Monserrate, filial da Colegiada de Santa Maria Maior, em 23 de Janeiro de 1621. A igreja paroquial situava-se no lugar, onde hoje é o Largo 9 de Abril, e fora construída de raiz, fora das muralhas, no ano de 1601.

Nos finais de 1835, o Governador Civil de Viana promoveu a transferência da paróquia para o convento de São Domingos, alegando que a igreja se encontrava já muito deteriorada. Obteve também autorização da Câmara Municipal e do Conselho do Distrito para demolir o templo, ganhando assim, "um excelente campo fronteiro aos Quartéis Militares, para o exercício da tropa". Por portaria de 1836, a 20 de Abril, a sede desta paróquia foi transferida para a igreja do convento de São Domingos, extinto em 1834.

No dia 5 de Julho desse ano, mudou-se a pia baptismal para a Igreja de São Domingos e, no dia 10 desse mês, foi levado o resto do recheio, em procissão solene. A demolição da igreja de Monserrate, porém, teve lugar 80 anos depois, em 1916, não obstante a forte corrente de opinião pública. que ao tempo se manifestara.


(Fonte consultada: Inventário Colectivo dos Arquivos Paroquiais vol. II Norte Arquivos Nacionais/Torre do Tombo)



Padroeira: Nossa Senhora de Monserrate.

Habitantes: 4.927 habitantes (I.N.E. 2011) com 2,07 km² de área e densidade: 2 723,2 hab/km².


Sectores laborais: Indústria naval, pesca, artesanato e comércio.

Feiras: Semanal, as sextas-feiras e Feira Franca da Senhora da Agonia (Agosto).

Tradições festivas: Senhora das Candeias, S. José, Senhora da Agonia e Jornadas Populares.

Valores Patrimoniais e aspectos turísticos: Castelo de S. Tiago da Barra, Convento de S. Domingos, Igreja de S. Domingos, Igreja das Ursulinas, Santuário da Senhora da Agonia, Capelas de Santa Catarina, da Senhora das Candeias e de S. Tiago, Palácio dos Tramas, Palácio da Vedoria, Museu Municipal, Museu da Arte Sacra, Monte de Santa Luzia, Castelo de S. Tiago da Barra, Praia Norte e Campo da Senhora da Agonia.

Gastronomia: Caldeirada de peixe, arroz de peixe e arroz de lampreia.

Artesanato: Redes e rendas e miniaturas de barcos em madeira.

Colectividades: Grupo Folclórico de Viana, Centro Cultural Alto Minho, Juventude de Viana, Sport Clube Vianense, EDV - Escola Desportiva de Viana e Amigos do Mar.




 

►O Escultor Manuel Rocha

Levantamento Cultural, Artístico e Patrimonial, Monumetos

Igrejas, Santuários e Capelas

Palácios

Casas Senhoriais

Edifícios de Interesse Público e Patrimonial

Locais de Convívio, Lazer e Descanso

Esplanadas\Parques

Publicações Periódica

Actividade Económica

Artesanato

Doçaria

Individualidades

Festas, Festividades e Tradições

Estabelecimentos de Ensino

Estruturas e Organizações para Acção Cultural

Monumentos Estátuas e Chafarizes

Bairro da Ribeira, Porto de Mar e Porto de Pesca






♦[inicio]


Outras Informações ( como por exemplo:culturais, patrimoniais, gastronómicas)



O escultor Manuel Rocha


O escultor Manuel Rocha nasceu, em 1942, na Freguesia de Monserrate, Viana do Castelo, onde fez os seus estudos primários e secundários. depois, partiu para a cidade do Porto, onde se formou na escola superior de belas artes.
Fiel às suas raízes, Manuel Rocha desde cedo se radicou na sua terra natal, referenciando-se no ensino a leccionar na Escola Secundária de Monserrate, nas artes gráficas e na escultura.
Como escultor, é autor dos seguintes monumentos em Viana do Castelo:
Busto - monumento a Cláudio Basto; Busto - monumento a Amadeu Costa; Monumento a Viana do Castelo (mulher vianesa); Busto - monumento a Alfredo Reguengo, na Meadela.


♦[inicio]


LEVANTAMENTO CULTURAL, ARTÍSTICO E PATRIMONIAL
MONUMENTOS


Castelo de S.Tiago da Barra

Esta Fortaleza, que ocupa grande área amuralhada, entesta com o mar, e está, grandemente ligada á História do Burgo Vianês.
A sua famosa Torre da Roqueta, que foi utilizada como prisão, foi mandada edificar por D. Manuel.
Nas lutas liberais, os sitiantes do Castelo, Houveram-se com a maior heroicidade e galhardia na defesa da causa da Rainha, e daí porque, D. Maria II, em homenagem ao comportamento desses homens, elevou o burgo – então Vila de Viana da Foz do Lima – a Cidade, que passou a chamar-se Viana do Castelo.
As primeiras obras começaram por volta de 1569 e, em 1592, ainda não haviam findado.


Convento de S. Domingos

Foi mandado edificar em 1563 pelo Arcebispo D. Frei Bartolomeu dos Mártires – que neste mesmo convento morreu.
Ali esteve recolhido Frei Luís de Sousa, para escrever em 1615, a pedido do Senado Vianês, a “Vida do Santo Arcebispo”, livro conhecido por “Livro d’oiro de Viana”, hoje tido como preciosa raridade bibliográfica.
A obra foi dada á estampa, a expensas daquele Senado, em 1919, para o que veio expressamente de Coimbra com o seu preço, Nicolau de Carvalho, que se alojou no referido convento.
Neste convento, após a extinção das Ordens Religiosas, estiveram instaladas diversas repartições públicas, nomeadamente a Repartição das Finanças, e a Direcção de Finanças, Tesouraria da Fazenda Pública, Direcção de Estradas, Conservatória do Registo Civil, Secretaria Judicial, Tribunal Judicial e Cadeia da Comarca.
Um grande incêndio, ocorrido em Junho de 1936, tornou-o numa ruína e, daí, a saída daquelas repartições.
Porem, hoje, já se encontra recuperado e, ali, funcionam o Cartório Paroquial de Monserrate, uma creche, Escola Primária (particular) e a Sede Episcopal.
Exteriormente, a sua traça primitiva sofreu grandes alterações.
No respectivo claustro, de boa concepção, conserva-se sem modificações.
Sob a respectiva arcada existe uma cripta.
Neste convento pode ver-se um pequeno Museu de Arte Sacra.


♦[inicio]


IGREJAS, SANTUÁRIOS E CAPELAS

Igreja de S. Domingos

A primeira pedra, para a sua construção foi lançada em 22 de Janeiro de 1566.
Inicialmente chamada de Santa Cruz, pela sua imponência que sobressai, entre as demais, da cidade.
A sua fachada, em estilo renascentista, é de grande beleza e harmonia.
É construída por uma só nave que afora a chalota, mede 55,70 metros de comprimento; tendo a largura 8 metros na Capela Mor, 21 metros no arco cruzeiro e 11 metros no corpo ou nave e a altura de 15,50 metros.
A nave compreende seis capelas, três de cada lado, onde pode ver-se altares e imagens de grande valor e interesse artístico.
É nesta igreja que se patenteia, no cruzeiro, o Altar do Rosário em estilo barroco, tido como um dos exemplares únicos, senão único na Europa.
Há na mesma diversos túmulos, quer rasos, quer elevados.
De salientar que ali foram sepultados, na Capela de S. Gonçalo, o navegador vianês D. Álvaro Rodrigues de Távora, e, na Capela Mor, D. Frei Bartolomeu dos Mártires.
O projecto da Igreja é do Italiano Frei Julião Romero e a obra de canteiro é de famosos artistas vianenses, devendo-se a fachada ao canteiro vianês João Lopes, (1575)
A Igreja de S. Domingos é a igreja Paroquial da Freguesia de Monserrate.

Santuário da Senhora da Agonia

Monumento de bonita traça, cuja construção remonta a 1700.
A sua torre sineira domina toda a cidade.
É de uma só nave que remata com a Capela Mor, cujo altar, em estilo D. João V, é de uma beleza de grande intensidade.
Em diversos altares laterais, podem ver-se telas de boa escolástica.
É nesta Igreja que se venera a Senhora da Agonia – tanto da devoção da gente do mar – que tem as honras da maior festa de Viana, senão até, da maior Festa de Portugal.
Trata-se de uma festa multissecular, cuja realização, ocorre, anualmente, depois da 1ª quinzena de Agosto.
Em urna envidraçada pode ver-se, ali, a múmia de S. Severino, oriunda de Roma.
Lá tem o seu tumulo o General Luís do Rego, um notável vianense.
Esta Igreja da Senhora da Agonia, integra-se num conjunto arquitectónico de grande interesse.
Assim, em diferentes planos, podem ver-se a Capela de S. Roque, a velha Ermidinha do Senhor da Boa Morte, a igrejinha da Senhora da Conceição, uma linda torre sineira e dois fontanários, e ainda um cruzeiro (três cruzes em granito).
O ponto mais elevado, outrora muito procurado para se lobrigar os navios veleiros que aportavam a Viana, foi também lugar de onde se assistiu a grandes tragédias marítimas.
No local existe um farol, para orientar a navegação na demanda da barra de Viana.

Capela de Santa Catarina

Situa-se na zona portuária.
É uma capela antiquíssima cuja conservação pertence á Real Irmandade do Senhor Jesus dos Mareantes, cuja existência é anterior a 1500.
Como particularidade desse pequeníssimo templo, tão venerado pela comunidade piscatória, cita-se ser ali, que se depositavam as vítimas de naufrágios, até que o seu enterramento se fizesse.

Capela da Senhora das Candeias

Situa-se também na zona portuária.
Data do Sec. XVII e ao ser construída por altura de 1600, destinava-se aos marinheiros, para ali ouvirem missa.
Está muito ligada as gentes do Bairro da Ribeira.
Ali se venera também a imagem do Santo Homem Bom, patrono dos Alfaiates.
Convencionalmente, é o começo da Ribeira de Viana.

Capela De S. Tiago

A sua fundação dista do Sec. XVI.
Fazia parte de um Recolhimento de Senhoras Solteiras ou Viúvas de muita virtude, cujas condições económicas fossem extremamente precárias.
Eram chamadas então de “Pobres Envergonhadas”.
Actualmente, do que foi tal recolhimento, apenas resta esta capela, pois, embora a Santa Casa da Misericórdia continue a dar “pousada” a senhoras de tal estado e condição, a parte da antiga foi demolida para dar lugar a novas construções habitacionais, reservando apenas um pavilhão em que se mantém, gratuitamente, as “recolhidas de São Tiago”.
O doce conventual, com recheio de ovos, designado por “Meias Luas”, é uma especialidade da doçaria vianense e teve origem neste recolhimento.

Igreja das Ursulinas

A sua construção desenvolveu-se no Sec. XVII e sob a invocação dos três irmãos vianenses S. Teófilo, Santa Revorata e S. Saturnino, conhecido pelos “Santos Mártires de Viana” e também os Santos Padroeiros de Viana.
Situa-se no Bairro das Ursulinas, no sopé da montanha de Santa Luzia.

Capela de S. Roque

Esta pequena capela encontra-se implantada na área adjacente do santuário da Nossa Senhora da Agonia.


♦[inicio]



Palácios



Dos Tramas

Situado na Praça General Barbosa, outrora chamada Jardim D. Fernando, localiza-se o belo Palácio dos Tramas, cuja construção remonta ao Século XVIII.
Foi nele, em que foi hospedada D. Maria II aquando da sua visita a Viana para a elevar á categoria de cidade, tendo-se feito acompanhar do Rei consorte e dos seus filhos D. Pedro e D. Fernando.
Foi pois, residência real, nos 8, 9 e 10 de Maio de 1852
Neste edifício de grande nobreza estiveram instalados um Colégio Particular, chamando de Colégio de Nossa Senhora da Agonia, a Escola Primária Superior, a Estação dos Correios e a Escola Industrial e Comercial Nuno Alvares.
Actualmente funcionam nas suas instalações aos serviços da Presidência do Instituto Politécnico de Viana do Castelo.
O imóvel dispõe de um moderno auditório com actualizados meios audiovisuais.


Da Vedoria

Esta construção que foi edificada no Século XVII, situa-se na Rua Manuel Espregueira (antiga Rua de S. Sebastião), formando gaveto com a Rua Da Vedoria (antigamente chamada Rua da Esperança e depois das Varas).
Foi residência de Vedores desta província e, para a sua construção, muito contribuiu o 4º Vedor, Sebastião Rodrigues Roquelho.
O projecto é da autoria do célebre Eng.º Manuel Pinto de Villalobos.
Aqui funciona presentemente o arquivo distrital.


Dos Barbosas Macieis

Situado no Largo de S. Domingos, a sua construção localiza-se no Século XVIII.
Deve-se a sua edificação ao vianense António Felgueiras de Lima, Cónego da Sé Bracarense, que o utilizou para obsequiar o arcebispo D. Rodrigues de Moura Teles quando este vinha a Viana, tomar banhos de mar.
Tal como o Palácio da Vedoria, cujo estilo é idêntico, o projecto deste palácio é da autoria do Eng.º Villalobos, Tenente General de Artilharia e Lente da nossa Aula de Fortificação.
O gosto pela respectiva traça, influenciou também a construção de edifícios particulares como os dos Sousa Menezes, na Rua Manuel Espergueira, frente á Rua de Olivença e, ainda, o de um outro no largo de S. Domingos, onde funcionou o Colégio de S. José.
Presentemente, no Palácio dos Barbosas Macieis, está instalado o Museu Municipal




CASAS SENHORIAIS


Casa do Mirante

Situa-se na Rua de São Tiago e a sua construção dista do Século XVII.
Nada faz lembrar, actualmente, o Mirante que deu nome á casa (e que nos fazia de algum modo lembrar uma construção chinesa), o qual foi demolido em meados da década de 60 para dar lugar a uma outra construção.
Porém, a casa principal, no tocante á fachada, mantém-se inalterável.
Funciona ali um colégio particular, Vulgo Colégio do Minho.
Esta casa está muito ligada á história de Viana, especialmente no que concerne ás lutas politicas neste século – e daí porque a designaram de “Bastilha”.


Outras

Esta Freguesia é fértil em casas de traça antiga, particularmente situadas na Rua Manuel Espregueira, que oferecem um lindo conjunto arquitectónico.


♦[inicio]



EDIFÍCIOS DE INTERESSE PÚBLICO E PATRIMONIAL


Antigo Quartel de Infantaria 3 (Actuais Instalações do Instituto Politécnico de Viana).


Esta construção dista do século XVII e serviu de aquartelamento a um corpo militar, que muito se distinguiu na Guerra Peninsular.
A bandeira desse corpo militar e que, portanto, o acompanhou nas diferentes batalhas, esteve durante largo tempo em vitrine na Sacristia da Igreja de S. Domingos.
Depois de ter figurado nesse local está agora colocada na Capela Mor da mesma Igreja.
Esta construção dispõe de dois pisos e ocupa avantajada área, dispondo, no centro, uma espaçosa parada.
A fachada principal, virada para poente, tem uma porta armoriada.
Situa-se entre o largo 9 de Abril, Avenida Conde da Carreira e Rua General Luís do Rego (antiga Rua das Rosas), tem no seu interior, ou seja, confinando com a parada um nicho em que se venera a imagem do Senhor Jesus dos Quartéis.

O “historial bélico” deste busto é curiosíssimo, pois fazia parte do referido Corpo Militar e, por isso, andou na sua companhia, nas batalhas que se travaram durante a Guerra Peninsular.
Depois de ter passado por profundas obras de remodelação e actualização, o edifico foi ocupado pelo Instituto Politécnico de Viana, ali funcionando um lar de estudantes e outros serviços de apoio.


Quartel da GNR

A GNR (Guarda Nacional Republicana), tem o seu quartel instalado numa antiga casa que em tempo foi recolhimento de freiras e onde, há mais de oitenta anos, funcionou um colégio misto, orientado por religiosas de S. José Cluny.
Localiza-se este edifício, de rica traça e porte de certa importância, na Rua de Monserrate, á entrada da cidade, do lado norte
De referir que as forças militares da cidade, o Regimento de Artilharia e o Batalhão dos Caçadores 9, tiveram os seus quartéis sedeados nesta freguesia.

Capitania do Porto

Está instalada num interessante edifício situado em frente á antiga Doca Comercial, no chamado Largo da Capitania.



Seminário das Missões do Espírito Santo

Localiza-se no Bairro das Ursulinas, ao cimo da Rua D. Moisés Alves de Pinho.
Neste Seminário Menor iniciava-se a preparação de indivíduos do sexo masculino, que pretendiam seguir a vida eclesiástica.
Hoje funciona ali um lar de sacerdotes idosos, retirados da vida eclesiástica activa.


Carmelo de Santa Teresinha

Convento de freiras em regime de clausura.
Situa-se na Rua de S. José.

Estádio Dr.José Matos

Propriedade do Sport Clube Vianense. Tem capacidade para 12000 espectadores. Dotado de Bancada a toda a volta do rectângulo, dispõe de um excelente relvado e iluminação para acontecimentos desportivos nocturnos.

Pavilhão Gimnodesportivo de Monserrate

Moderno e polivalente equipamento desportivo que serve para a prática das modalidades ditas amadoras, com particular destaque para o hóquei em patins e a ginástica.
Este pavilhão tem servido de palco a importantes manifestações desportivas.
Situa-se na Avenida do Atlântico.


Miradouro

Sem ser necessário subir a Santa Luzia, deste pequeno miradouro pode ser feita e apreciada uma interessante e diferente leitura da cidade.
Situa-se na Avenida 25 de Abril.


♦[inicio]



LOCAIS DE CONVÍVIO, LAZER E DESCANSO


Praia Norte

Em Monserrate encontra-se situada esta Praia, bastante procurada por ser muito saudável. O seu penedio concentra grandes quantidades de iodo.
É também afamada pelas qualidades de marisco em que é rica.


Coretos

Na Praça General Barbosa, está instalado um coreto em arte nova, com base em granito e gradeamento, colunatas e cobertura metálica.



ESPLANADAS/PARQUES


Jardim D. Fernando

Situado na Praça General Barbosa, dispõe de grandes áreas relvados, com frondoso arvoredo e uma monumental taça ao centro. Tem um pequeno parque infantil com equipamento adequado.
Recentemente, este belo espaço da freguesia, sofreu uma importante obra de reabilitação, tornando-o mais moderno, funcional e aprazível.

Adro de Nossa Senhora d’Agonia

Recinto arborizado, com bancos e fontes, integra-se num agradável conjunto arquitectónico que dá ao recinto uma certa curiosidade.

Campos do Castelo da Agonia

Sítios de grande amplidão.
Semanalmente ali se realiza uma grande feira de retalhos, calçado, bugigangas, e etc.
Local privilegiado onde se instalam as diversões, se realiza o arraial da Romaria da Senhora da Agonia e onde é lançado o celebrado “Fogo do Meio”.
Serve de acesso aos Estaleiros Navais de Viana do Castelo e ao Castelo de S. Tiago da Barra, confinando com o Porto de Pesca.

Bairro dos Pescadores

Situado na Praia Norte. Na sequência de importantes obras de requalificação recentemente efectuadas, passou a dispor de um excelente espaço de lazer com zonas arrelvadas, pequeno polidesportivo, parque infantil, mesas e bancos.


Lar de S. Tiago

Lar para a terceira idade instalado num edifício de recorte moderno de muita utilidade para a população vianense.
É administrado pela Santa casa da Misericórdia e Situa-se na praça General Barbosa.

♦[inicio]

PUBLICAÇÕES PERIÓDICAS


“Aurora do Lima”

Jornal bi – semanário. A sua redacção situa-se na Rua Manuel Espregueira, local onde também se encontra instalada a sua tipografia.
Trata-se do jornal de província mais antigo do país.
Conta 145 anos de experiência.
Entre os seus mais notáveis colaboradores contam-se Camilo Castelo Branco e António Feijó, entre outros.
Propriedade de Aurélio Barbosa é actualmente seu director Aristides Brás Arroteia.



ACTIVIDADE ECONÓMICA

Estaleiros Navais de Viana Do Castelo - ENVC
A maior unidade industrial do distrito. Foi já considerada a empresa do ano a nível nacional. Grande fonte de emprego, nela laboram presentemente cerca de 1500 trabalhadores. Com uma mão-de-obra de grande qualidade, o prestigio dos ENVC há muito que ultrapassou as fronteiras do país. O ENVC tem uma grande importância económica e social na região e no seu caderno constam mais de 150 navios construídos de todos os tipos e para mais diversas proveniências.
Situa-se na zona portuária de Monserrate.



ARTESANATO


Rendas

As famosas rendas de Viana, agora em franca decadência, tinham na Ribeira de Viana as suas principais obreiras.
Bom seria que se estimulasse a continuação da sua confecção, não se deixando perder uma tão curiosa, quão artística modalidade artesanal.

Redes

Fazem-se dos mais variados tipos
Embora já em desuso por força do fabrico industrial, dedica-se ainda á sua confecção as gentes do Bairro Piscatório da Ribeira



♦[inicio]



DOÇARIA

Meias_Luas
Esta saborosa especialidade provém do recolhimento de S. Tiago e, ainda, de familiares de antigas recolhidas daquela instituição residentes nesta freguesia.




INDIVIDUALIDADES: Investidores e etnógrafos


Amadeu Costa

Nasceu e viveu na Ribeira de Viana. Grande estudioso das histórias e tradições da sua terra, desempenhou um papel determinante nas mais diversas e múltiplas actividades. O seu nome ficará sempre ligado ás Festas da Senhora d’Agonia.


Dr. Francisco Cirne de Castro

Aqui nasceu e, embora deslocado em Lisboa, por força dos seus deveres profissionais, continuou a dedicar ás coisas da sua terra particular carinho.
Investigador, historiador, arqueólogo e etnógrafo


Dr. Luís Figueiredo da Guerra

Viveu e faleceu numa casa, já demolida, sita a Rua de Monserrate.
De entre sua obra, destaca-se a que intitulou de “Arquivo de Viana”, o melhor que há sobre a história de Viana do Castelo.

Notável Etnógrafo e coleccionador: Serafim Neves


Viveu largos anos nesta freguesia, onde morreu há cerca de 60 anos. Teve papel preponderante na recolha de muitos espécimes da nossa faiança da era pombalina.

Músico Francisco de Sá Noronha

Compositor e grande violinista. Nasceu na Rua da Vedoria e Faleceu no Brasil.

Pintores


Julião Martins

De naturalidade espanhola. Para aqui veio muito jovem e nesta freguesia morreu, com família constituída.
A sua obra, profusa, está muito bem espalhada nas galerias de retratos das nossas instituições.


Carolino Ramos

Aqui viveu e morreu.
É vasta a sua obra, que foca especialmente as coisas do Alto Minho, mais particularmente motivos da cidade de Viana e da sua Ribeira.

António Araújo Soares

Nasceu em Monserrate. Artista multifacetado, com vasta obra.

Rui Pinto

Natural de Monserrate, tem um curriculum apreciável. Excelente aguarelista.

Tiago Manuel

Natural de Monserrate. Atingiu um elevado nível artístico e encontra-se representado com trabalhos um pouco por toda a parte.

Aníbal Alcino

Nasceu no Porto mas reside há longos anos em Monserrate. Artista de elevada craveira, de prestígio internacional, é um dos pintores contemporâneos mais prestigiados. Possui vasta obra.

Escultor
Jacinto Alves (Santeiro)


Mestre escultor de reputadíssima categoria. O seu trabalho em imaginária é extraordinário, encontrando-se muitas das suas imagens em diversas igrejas alto-minhotas e, muito sobretudo, em colecções particulares.


♦[inicio]



FESTAS, FESTIVIDADES E TRADIÇÕES


Senhora da Candeias

Data: 2 de Fevereiro
Local da realização: Largo Vasco da Gama
Entidade Organizadora: Particulares

S. José

Data: 19 de Março
Local da realização: Largo de S. Domingos
Entidade organizadora: Paróquia de Monserrate


Santa Zita

Data: Dia consagrado à Santa
Local da realização: Rua de S. Tiago
Todas as festividades, incluem, essencialmente, parte litúrgica.

Senhora d’Agonia

Data: Entre 16 e 20 de Agosto.
Local da realização: Campo do Castelo, Campo da Agonia e Praça General Barbosa.
Entidade organizadora: Irmandade e Real Confraria da Sr.ª d’Agonia e particulares.
Esta romaria, a mais importante do norte, senão do País, compõe-se de parte litúrgica e pagã.

Jornadas de Arte Popular

Data: Entre 5 a 30 de Junho.
Entidade organizadora: Junta de Freguesia de Monserrate.
Realizaram-se em 1987 pela primeira vez e no período dos festejos dos Santos Populares e nelas se puderam aquilatar as mais velhas tradições ribeirinhas. Presentemente vai já na sua 9º edição e o respectivo programa foi substancialmente enriquecido. Assim, juntamente com as tradições populares, o programa convive com manifestações culturais, exposições de pintura, concertos musicais, exibições de tunas académicas e jornadas de folclore.

Queima de Judas

Data: Móvel.
Entidade organizadora: Junta de Freguesia de Monserrate.
Iniciativa de índole pagã. A anteceder a queima do Judas, é lido um testamento religioso que glosa figuras e factos da vida citadina.


Coroas de Maio Florido

Data: 1 de Maio.
Entidade organizadora: Junta de Freguesia de Monserrate.
Concurso aberto á população da freguesia que consiste na colocação de coroas floridas nas varandas e fachadas dos prédios.

Festa de Natal

Data: Sábado anterior ao Natal.
Entidade organizadora: Junta de Freguesia de Monserrate.
Festa dedicada ás crianças da freguesia que consiste num espectáculo de variedades com entrega de lembranças no final.



♦[inicio]



ESTABELECIMENTOS DE ENSINO


Na freguesia de Monserrate encontram-se situados diversos estabelecimentos de ensino, a saber:
Oficiais:

• Escola Secundária de Monserrate
• Escola Preparatória Dr. Pedro Barbosa
• Escola Primária de Monserrate
• Jardim-de-infância de Monserrate
• Escola Superior de Ensino Politécnico
• Escola Superior de Gestão
• Escola de Formação de Pescadores (FORPESCAS)

Particulares

• Colégio do Minho
• Escola Primária e Pré-Primária da Paróquia de S. Domingos
• Escola Primária das Irmãs Salesianas – Ursulinas




ESTRUTURAS E ORGANIZAÇÕES PARA ACÇÃO CULTURAL


► Museus


Museu Municipal

O Museu Municipal situa-se nesta freguesia, no largo de S. Domingos e encontra-se instalado no Palácio dos Barbosas Macieis.
Entre o seu belo recheio, contam-se riquíssimas colecções de cerâmica sendo de destacar a tão celebrada faiança vianense, cujo fabrico remonta á fundação da Fábrica, no Século XVIII.
Possui interessantes peças de mobiliário, azulejaria, obras de talha, etc.

Museu de Arte Sacra

Na igreja de S. Domingos existe uma pequena sala em que se patenteiam objectos sacros de raro interesse museológicos.

► Associações Culturais


Centro Cultural do Alto Minho

Organização multifacetada de reconhecidos méritos com notável trabalho cultural desenvolvido em prol da região.
A sua sede encontra-se presentemente instalada num edifício da Rua Manuel Espregueira.

► Associações Desportivas


Sport Clube Vianense

Fundado em 1988.
Instituição de reconhecida utilidade pública. Clube eclético tem, a par da sua função cultural e recreativa, diversas secções desportivas, com destaque para o futebol, modalidade em que se encontra, presentemente, a disputar a II Divisão B.
Campeão Nacional da III Divisão na época de 1998/1999.


Escola Desportiva de Viana

Esta associação tem desempenhado um notável papel no fomento do desporto junto das camadas jovens. A sua acção tem incidido fundamentalmente na área da natação, modalidade em que os seus atletas tem obtido assinaláveis êxitos, sendo de destacar alguns títulos nacionais.
A sua sede está instalada no Largo de S. Domingos.

Associação de Judo

Esta agremiação encontra-se sedeada no Pavilhão Gimnodesportivo de Monserrate.

► Música


Academia de Música José Pedro

Este agrupamento musical tem desenvolvido uma intensa e prolixa actividade, com actuações na região e em vários pontos do País.
Tem a sua sede no Largo Vasco da Gama.


♦[inicio]



MONUMENTOS, ESTÁTUAS E CHAFARIZES


Chafariz do Mercúrio

Fontanário em granito, mandado erigir pelo Senado Vianês em 1785.
Pretende-se com ele homenagear o “Comércio de Viana”.
È constituído por traça monumental, de cujo centro desponta uma coluna central, que jorram água na taça que as circunda.


Monumento ao Pescador

Este monumento, que pretende homenagear a classe piscatória, é da autoria do escultor José Rodrigues e foi inaugurado em Dezembro de 1989. É composto por uma peça de bronze assente numa taça, com movimentos alusivos ao labor do mar e encontra-se implantado na rotunda do Campo da Agonia.


Monumento à Mulher Vianesa

Peça escultórica em bronze, representando uma mulher a dar as boas vindas aos visitantes que demandam a cidade vindos do mar. É da autoria do escultor vianense Manuel Rocha e está implantada na zona do anteporto, nas proximidades da muralha poente do Castelo de S. Tiago da Barra. Este monumento foi inaugurado em Outubro de 1999.


Monumentos aos Mortos da Grande Guerra

Erigido no Largo 9 de Abril, em frente ao portal do antigo Quartel de Infantaria 3. Consiste num padrão de grande porte, sendo a respectiva base, ajardinada.


♦[inicio]



BAIRRO DA RIBEIRA, PORTO DE MAR E PORTO DE PESCA


Situam-se na freguesia de Monserrate.

A zona piscatória também nela se compreende, assim como a sua lota e instalações frigoríficas. Noutros tempos esta actividade representou uma mais valia económica para a população, verificando-se hoje, todavia, um acentuado declínio. O Bairro da Ribeira é fértil em características muito próprias, tão fora do comum e de costumes que são de uma notável riqueza etnográfica.
O porto de mar ainda hoje conserva parte das suas estruturas nesta freguesia. No entanto, com a sua reconversão operada na década de oitenta, passou a movimentar todo o peso da sua actividade nas novas estruturas portuárias situadas no Rio Lima, na freguesia de Darque.

Viana do Castelo, 13 de Julho de 2006.



A JUNTA DE FREGUESIA DE MONSERRATE



♦[inicio]



CICLO DE CONVERSAS SOBRE ...
2017-05-19 10:14:00 PRÓXIMO DIA 25 DE MAIO, PELAS 21H, NO POLO DE MONSERRATE, COM A PARTICIPAÇÃO DA MÉDICA NEUROLOGISTA ÉLIA BAETA..........
LIMPEZA PRAIA DO CORAL ...
2017-04-28 10:43:00 O Agrupamento de Escolas de Monserrate com o apoio da União das Freguesias de Viana do Castelo (Santa Maria Maior e Monserrate) e Meadela proporcionaram esta actividade.
Workshop Deficiência Vis...
2017-04-06 10:17:00 DIA 08 DE JUNHO, PELAS 15H, NO PÓLO DE MONSERRATE, WORKSHOP DEFICIÊNCIA VISUAL - MITOS VS REALIDADE. INSCREVE-TE! PARTICIPA!!! DIVULGA!!!!
Tempo Viana do Castelo